Memória Cinematográfica

Menu

Elysium

Estreia ficção científica GQ 17 setembro 2013



Se você acha que um dia o mundo será um lugar melhor para se viver, principalmente no quesito desigualdade social, esqueça. Na visão do diretor Neill Blomkamp (“Distrito 9“), autor do longa-metragem de ficção científica “Elysium”, a perspectiva não é nada animadora. Lá na frente, em 2154, quando nem eu nem você estivermos aqui, o mundo será dividido em duas classes: os milionários, que vivem em uma estação espacial chamada Elysium, e o resto, pessoas que vivem na Terra, um planeta que parece uma enorme favela. Sem expectativa de melhorar, os habitantes de Los Angeles querem deixar a cidade e viver em Elysium, um lugar lindo, onde não há miséria e a cura para as doenças é uma realidade.

Na trama, Max (Matt Damon, da trilogia “Bourne”, “Além da Vida“) é um operário. Durante um trabalho, recebe alta carga de radiação e seus dias estão contados. A única chance que tem de sobrevivência é partir para Elysium, onde uma máquina será capaz de curá-lo. Para isso, porém, ele terá de enfrentar a secretária de Defesa da estação espacial, madame Delacourt (Jodie Foster, de Um Novo Despertar“), uma das responsáveis pelo projeto e uma pessoa que acredita que as pessoas devem viver deste modo segregado.

No meio do caminho, Max reencontra Frey (Alice Braga, de “Cidade de Deus”, “Ensaio Sobre a Cegueira“), uma amiga de infância que precisa de ajuda, pois sua filha pequena sofre de leucemia. Mais uma vez, só alguma máquina instalada em Elysium poderá salvá-la. Para chegar até a estação espacial, Max negocia com Spider (Wagner Moura, de “Tropa de Elite 2“), uma espécie de coiote que ajuda as pessoas a entrarem ilegalmente em Elysium.

Leia a matéria completa, incluindo entrevistas, diretamente no site da GQ.

 

Mais Lidas

Veja também