Memória Cinematográfica

Menu

Procura-se um Amor – Que Goste de Cachorros

Estreia tatianna 22 agosto 2005

“Existe vida após o divórcio, sabia?”, diz Bill (Christopher Plummer), pai da moça para quem a família procura um novo amor.

Em tempos quando o melhor mesmo é resolver tudo pela internet, como pagar contas, fazer compras e se comunicar, até a alma gêmea poder ser encontrada lá (por que não?). O tema já foi explorado em 1998 no filme “Mensagem para Você” (“You’ve Got Mail”), de Nora Ephron, cuja trama gira ao redor dos personagens vividos por Meg Ryan e Tom Hanks (inimigos e concorrentes profissionais). Os dois trocam e-mails e se envolvem virtualmente em um romance.

Desta vez, “Procura-se um Amor – Que Goste de Cachorros” (“Must Love Dogs”), longa-metragem que estréia nos cinemas nesta sexta-feira, 26 de agosto, tem o foco em relacionamentos virtuais, mais precisamente em sites como parperfeito.com, cuja intenção é mostrar pessoas que estejam interessadas em encontrar as suas respectivas caras-metades.

Com direção, produção e roteiro de Gary David Goldberg (“Meu Pai, uma Lição de Vida”), o longa é baseado no romance de Claire Cook e mostra a saga de Sarah Nolan (Diane Lane), uma recém-divorciada de trinta e poucos anos que está em busca de um novo amor.

As suas duas irmãs Carol (Elizabeth Perkins) e Christine (Ali Hillis) inscrevem o seu perfil no site de relacionamento, destacando que é preciso gostar de cachorros, e esperam por contatos de homens interessados em conhecê-la.

Depois de alguns encontros frustrados, ela conhece no parque da cidade Jake Anderson (John Cusak), um construtor de barcos de madeira que tem mania de avaliar romances com base em Dr. Jivago.

Professora primária, Sarah aproveita também para dar algumas investidas em Bob Connor (Dermot Mulroney), pai de um de seus alunos. O que ela não contava é que sua assistente também estaria interessada em conhecer o moço.

Com cenas hilariantes, como a busca pela camisinha protagonizada pelo sempre bem humorado Cusak (lembre-se dele como Rob, em “Alta Fidelidade”), a película afirma que é preciso ter um amor para ter uma vida feliz.

A trilha sonora ajuda ainda mais neste ponto, quando insere canções tristes e lentas em cenas que Sarah está em casa cozinhando frango para ela mesma.

Lições práticas também são fornecidas ao espectador quando, na abertura e no fechamento do filme, atores relatam formas de reconhecer um solteiro no supermercado. A seção de congelados, por exemplo, é típica para freqüentadores que moram sozinhos.

A melhor mesmo é Madre Teresa, a cadela da raça Newfoundland que tem a cara meiga e acha que não pode nadar. Ao final da exibição, um aviso alerta que nenhum cachorro foi maltratado pela produção. Assim a gente espera.

Mais Lidas

Veja também