Subscribe via RSS

Treze Homens e um Novo Segredo

22 jun 2007

written by Memória Cinematográfica

Sem dúvida este é o ano do 3: “Homem-Aranha 3“, “Piratas do Caribe 3“, “Shrek Terceiro” e, com estréia nesta sexta-feira, 22 de junho, “Treze Homens e um Novo Segredo” (“Ocean’s Thirteen”). Mais um exemplo: “O Ultimato Bourne“, com lançamento apontado para 17 de agosto, é o terceiro filme da série após “Identidade Bourne” e “Supremacia Bourne“.

Lançado em 2001, “Onze Homens e um Segredo” mostrou como se rouba o cofre de três cassinos em Las Vegas. Em 2004, foi a vez de “Doze Homens e Outro Segredo” provar que os americanos podem praticar roubos melhor que os franceses e, portanto, eles seguem para a Europa em busca de uma obra de arte.

O filme mostrou também que o chinês tirado do Cirque du Soleil (e integrante da trupe) não aprendeu a falar inglês, que os dois irmãos do grupo continuam discutindo irritantemente, que Linus (Matt Damon) sabe liderar o time e que Ocean (George Clooney) e Rusty (Brad Pitt) continuam irresistíveis.

Pois bem, nesta terceira parte da franquia, o que vai motivar a equipe de Danny Ocean é a vingança contra The Bank, de propriedade de Willy Bank (o brilhante Al Pacino). Tudo isso porque o mau-caráter sacaneou Reuben Tishoff (Elliot Gould), o mentor da gangue. Mas sacaneou de tal forma, que o engraçado Reuben sobre um enfarte e está internado.

A ação dos vingadores acontece na noite que deveria ser a inauguração de seu novo cassino. Para financiar o golpe, eles contam com a ajuda de, quem diria?, Terry Benedict (Andy Garcia).

O diretor Steven Soderbergh, que teve a idéia de fazer o terceiro filme enquanto estava finalizando o segundo, aponta novamente as suas lentes para Las Vegas, local onde foi filmado o primeiro longa. E talvez por retornar ao local onde ele já havia filmado antes, as imagens são um pouco repetitivas, como as tomadas sempre iguais do plano geral, quando mostra a cidade.

Com exceção disso, porém, ele conduz excepcionalmente bem a trama, e os atores estão bem à vontade, já que é a terceira vez que a equipe inteira trabalha junta. Julia Roberts, que participou nos dois primeiros como Tess, a esposa de Ocean, não está nesta continuação.

Assim como não está Catherine Zeta-Jones, como Isabel Lahiri, personagem que começou um romance com Rusty, em “Doze Homens”. A explicação da ausência de ambas, porém, é dada nos primeiros minutos do filme.

Nesta continuação, a franquia prossegue apostando nas estrelas principais, mas não poupou em chamar Al Pacino para completar o elenco. Também participa do enredo Ellen Barkin, como a mão direita de Bank.

Embora seja um excesso apostar em uma continuação após “Doze Homens” (o pior dos três), é possível que a fita agrade ao espectador, principalmente porque além do plano mirabolante para se vingar, a trupe consegue tirar boas risadas do público com suas piadas sutis. Afinal de contas, ladrões com este calibre não têm punição: é só alegria!


Leave a comment

© 2024 Memória Cinematográfica