Memória Cinematográfica

Menu

Um Lugar para Recomeçar

tatianna 17 março 2006

Voltar ao ponto de partida para rever alguns momentos da vida e refazer o que ficou ruim. Esta é a mensagem do longa-metragem “Um Lugar para Recomeçar” (“An Unfinished Life”), estréia desta sexta-feira, dia 17 de março. O título em português, porém, nada tem a ver com o original, uma vez que no decorrer da fita é possível perceber nitidamente ao que se refere “An Unfinished Life”.

Dirigido por Lasse Hallström (“Chocolate”), que valoriza o drama familiar, conta a história de Jean Gilkyson (Jennifer Lopez), ex-mulher do filho do rude Einar Gilkyson (Robert Redford, ótimo), um fazendeiro que vive nas montanhas de Wyoming (sim, o mesmo lugar em que se passou o filme “O Segredo de Brokeback Mountain“, vencedor de três Oscars) com a barba por fazer, ordenhando as vacas de sua propriedade e cuidando de Mitch (Morgan Freeman), de quem é amigo há 40 anos e foi atacado por um urso, motivo pelo qual possui muitas cicatrizes no corpo, no rosto e tem dificuldades de se locomover sozinho.

A paz dos amigos é colocada ao fim quando a bela Jean pede abrigo após fugir com a filha Griff (Becca Gardner) do lugar onde morava e apanhava do atual namorado. Em respeito à memória do filho morto em um acidente de carro e por descobrir que possui uma neta, Einer aceita que a ex-nora viva lá com a filha até que arrume outro lugar para ficar.

Ao se mudar para o rancho, Jean começa a trabalhar como garçonete para juntar dinheiro e lá ela conhece Crane Curtis (Josh Lucas), o policial com quem namora e para quem faz uma denúncia contra o namorado que a espanca.

A locação do filme, aliás, é basicamente o rancho onde eles moram, cercado de verde. Outro ponto de encontro é a lanchonete, lugar onde acontecem algumas cenas de ação, principalmente quando há assédio de uns caras às graçonetes do local.

O urso (Bart II, em homenagem ao seu antecessor, o veterano ator urso Bart) que atacou Mitch é enjaulado e colocado no zoológico da cidade. Com pena do bicho, Mitch pede que Einer o alimente e, depois, o solte para viver nas montanhas, onde é o seu lugar.

Daí pra frente, o roteiro, poético, é tudo aquilo o que já dá para se imaginar. Embora no começo não tenha gostado de ter a ex-nora e a neta ao seu lado, o velho carrancudo amolece o coração e se rende aos encantos da menina que é a cara do pai. Griff, por sinal, se diverte ao lado de seus novos parentes, aprende a dirigir a caminhonete do avô e a fazer os trabalhos da fazenda.

A interação com o urso gera momentos de suspense e tensão. O drama familiar se torna um tempero a mais para o filme insosso e Morgan Freeman, com toda a sua experiência como ator, equilibra a trama ao promover a interação da família, já que o personagem vivido por Robert Redford se mostra esquivo e com saudades do filho morto. Era de se imaginar, porém, que Jennifer Lopez ainda precisa de mais algumas boas aulas de interpretação até que possa ser considerada uma atriz dramática.

Mais Lidas

Veja também